18902487_jjOPa

Lua Nova Aquário

Metamorfose através da meditação

A Lua Nova em Aquário de amanhã marca o início de mais um ciclo de metamorfose contínua, bastante potente, fruto da intensidade dos tempos revolucionários em que nos encontramos, tanto cultural como individualmente.

Poderemos ter tendência para exagerar acerca dos problemas da vida, pois o desafio impaciente de ascendência nos revelará a nossa real estrutura e a expandirá. Toda essa ênfase acusará a necessidade de uma reestruturação radical interior através da alteração das nossas percepções, por meio de manifestações súbitas quando menos esperarmos, abrindo o caminho para mudanças significativas.

Teremos a possibilidade de realizar com paixão este processo cósmico que nos é exigido, de transmutação da consciência, e alterar as condições existentes do que já não faz sentido vivermos. Para tal necessitamos de nos mover juntos a favor de soluções não-padrão para os problemas prementes que nos afligem, como sociedade, por um lado, e nas nossas vidas individuais, pelo outro. Isto será mais visível e aplicável nos comportamentos antiquados e padrões de reacção que já não são adequados.

As questões de relacionamento estarão em especial destaque durante este período. É altura de nos perguntarmos como é que as nossas ligações, sejam elas românticas ou de parcerias, nos afectam naquilo que fazemos, e como podemos estar bem connosco próprios ou com os outros. Haverá também a necessidade de à nossa maneira e com determinação seguir em frente, independentemente de outras vozes, mesmo aquelas de colegas e amantes confiáveis.

Assim, embora haja nos céus de Fevereiro, um impulso importante para a conexão, teremos simultânea e paradoxalmente um desejo para estarmos sozinhos e solitários com o que nós, no nosso interior, profundamente acreditamos. À medida que exploramos o nosso desejo romântico de proximidade, esta outra necessidade de estarmos sozinhos enquanto fazemos o nosso caminho, é uma parte importante da consciência emergente que cada um sente a crescer dentro de si mesmo. Ou seja, o entendimento de que devemos ser capazes de fazer isso por nós próprios, a fim de estarmos totalmente disponíveis para um relacionamento com os outros.

É extremamente recomendável meditar, pois a meditação é um processo de aprofundamento, interiorização e concentração. Ela significa submersão e contemplação interior, e com ela tentamos eliminar o máximo possível as influências exteriores para nos concentrarmos nas esferas interiores, na inspiração e nas qualidades espirituais mais elevadas.

Saudações Cósmicas

Person meditating in front of the full moon

Lua Cheia Aquário – Leão

Momento de Reavaliação e Transmutação

A Lua Cheia de amanhã é uma oportunidade, a não perder, de, auto-conscientemente, assumirmos a responsabilidade acerca da nossa própria identidade no seio do colectivo. É o culminar do impulso inicial do ciclo de lunação, onde foi pedida uma contínua acção interna de reestruturação, renascimento e realinhamento. Embora esta Lua Cheia se dê na polaridade de Aquário – Leão, este continua a ser um poderoso momento Capricorniano em que as estruturas comuns das nossas vidas estão envolvidas num processo extremo de análise e revisão, tanto ao nível colectivo como pessoal.

Assim, em termos colectivos, é de importância vital reconhecermos que as estruturas sociais, as fontes e a gestão dos recursos necessitam de uma mudança, como resposta a esta consciência global que emerge, agora mais que nunca. Ao nível pessoal, é agora bastante evidente a necessidade de transmutarmos para novos estilos de comportamento, assentes e alinhados com os valores de uma Humanidade Universal unida pelo Amor a toda a criação. Esta acção subjectiva que nos impulsiona para pensarmos profundamente sobre os planos que a Vida tem para nós e sobre os nossos próprios projectos será acompanhada por um optimismo profundo de Alma, à medida que formos reconhecendo as nossas fragilidades emocionais e sentimentais.

Este ano de 2016 promete vir a ser, tão ou mais, revolucionário e devastador como foi 2015, em especial para aquelas estruturas que já não servem o propósito evolutivo do Homem.

Neste acto final importa sentir o todo da peça onde implícito está o futuro inevitável de novos começos.

 

Slide17

SIGNOS, ZODÍACO E MEDITAÇÃO – CAPRICÓRNIO IV

A pessoa que amadureceu plenamente em individualidade consciente, pode colocar a sua personalidade livre e forte, capaz de tomar decisões conscientes e individuais, ao serviço do colectivo. Uma autoridade amadurecida a este ponto, não se libertou para proveito próprio, mas sim para estar ao serviço dos seus semelhantes. Essa pessoa resiste à doutrinação e à imitação cega das normas colectivas ou às ambições sociais. Procura novos meios para solucionar os problemas da Humanidade, a partir dos seus próprios pontos de vista, da sua própria responsabilidade, de uma perspectiva mais elevada que a tudo abrange. Ela ousa assumir a individualidade, sem se importar com o prestígio e com as posições mundanas, pois age de acordo com a sua consciência universal que acaba de despertar.

Dessa forma, o Capricorniano que já atingiu um alto grau de consciência não se regozija no pleno exercício dos seus poderes, não é orgulhoso, exercendo a sua autoridade com egoísmo exacerbado, forçando outros a submeterem-se à sua vontade. Não, pois isto seria o quadro de um tirano, de um déspota, a expressão negativa de uma forte personalidade. Esse quadro mostra a pessoa que se apega por todos os meios à sua posição no mundo, ao seu trono, ao seu status, e que é incapaz da visão sábia que faz concessões às forças mais jovens. Ela prende-se com uma energia férrea aos velhos princípios e hábitos, simplesmente porque lhe possibilitaram o sucesso e a sua posição elevada. Mesmo ao reconhecer que está agindo incorrectamente, que as forças dinâmicas e jovens querem abrir caminho, ele defende a sua posição com todos os meios.

A visão interior, a capacidade de usar o poder correctamente e de encontrá-lo não na posição bem sucedida, mas na autoridade interior, requer a grandeza espiritual genuína de uma personalidade segura que amadureceu de si própria. Desde tempos imemoriais, a serenidade, a alegria e a bondade têm sido sinais de autoridade madura, vivenciada de dentro para fora. Ela não se apoia no poder ou no dinheiro, mas somente no pleno poder interior de uma personalidade realmente superior e competente. A autoridade verdadeira manifesta-se naturalmente, baseia-se em vibrações subconscientes e não na manipulação externa. A pessoa que conquistou tal maturidade interior usará, ao atingir o auge, a posição de poder em benefício dos outros, para que eles próprios alcancem o máximo do seu potencial.

Louise Huber

Slide13

SIGNOS, ZODÍACO E MEDITAÇÃO – SAGITÁRIO III

No signo de Escorpião, o EU egocêntrico foi reconhecido e colocado no seu devido lugar, para que não perturbasse o processo de desenvolvimento. O “EU menor” que anteriormente havia sido construído com tanto amor e dedicação, teve que ser desmantelado, solto e transformado. Para a consciência estreita do EU menor, é sempre difícil compreender que não é a única coisa importante e perfeita no mundo e que não pode viver eternamente. Deve perceber, a cada processo de transformação, que há algo ainda mais elevado a ser atingido no desenvolvimento, o que torna necessário abdicar de todos os mesquinhos desejos pessoais e esforços egocêntricos.

(…)

Após o Sagitariano ter-se liberto dos seus grilhões em Escorpião e ter-se tornado vitorioso sobre a natureza instintiva, pode aventurar-se agora livremente com o arco e a flecha pelo mundo, à procura de novas metas. O símbolo de Sagitário expressa isso muito bem: a flecha que aponta para o longínquo, para o distante, simboliza o futuro superior, a visão das coisas que estão por vir, a meta que se encontra no futuro distante e desconhecido.

O Sagitariano olha para o topo da vida e descreve, com grande entusiasmo, os seus objectivos e os seus ideais, bem como a sua visão das possibilidades mais elevadas que o espírito humano pode atingir. Por esse motivo, o Sagitariano pode tornar-se um mestre religioso, um filósofo, um sacerdote ou pregador itinerante. Ele coopera na criação de um mundo novo, espiritual, humanitário e ético ao qual pertencem o desenvolvimento e o enobrecimento do carácter humano. Embora esses ideais ainda não representem uma realidade completamente actual e, no momento, exista apenas um esboço, na mente, na previsão, ainda assim dão um novo significado a toda a vida, uma nova orientação, provocando desta maneira modificações nas outras formas de existência.

Louise Huber

Urano oposição Urano: Crise da meia-idade

Este trânsito, quando se tem quarenta, quarenta e um anos, marca um período de transições fundamentais. Trata-se da crise da meia-idade, na qual as pessoas têm de enfrentar uma série de verdades que podem não ser muito agradáveis. Por exemplo, mesmo não sendo velho, você também já não é jovem.

  • Você já alcançou ou começou a alcançar o que queria quando era mais jovem?
  • Em caso afirmativo, você considera que essa realização lhe tenha sido adequada?
  • Você está feliz com os seus relacionamentos íntimos, o seu casamento, ou o seu trabalho?

Ao passar por este trânsito, muitas pessoas descobrem que a resposta a várias dessas questões é “não”. Se esse for o seu caso, talvez seja tomado por um sentimento de urgência, vendo que dispõe de pouco tempo para corrigir a situação. Assim, pode de repente tomar medidas drásticas e precipitadas, rompendo um casamento, deixando um emprego de muitos anos ou adoptando um estilo de vida bem diferente do habitual. É provável que os seus amigos fiquem chocados com as mudanças. Talvez comece a passar mais tempo com pessoas mais jovens, pois a juventude delas funciona para você como um símbolo das oportunidades que acha haver quase perdido. Agirá como se esta fosse a sua última oportunidade de tirar proveito de tais oportunidades. Mas também é possível que não faça nenhuma dessas mudanças drásticas. Se tiver aproveitado as oportunidades quando surgiram, evitando que sua vida se tornasse prematuramente rígida e envelhecida, este trânsito não será tão aflitivo nem perturbador. Você sentirá então o que ele realmente significa: um clímax em termos do seu rumo na vida desde a infância e uma mudança de direção para permitir-lhe ir ao encontro das questões trazidas pela velhice. Se tiver sido bem-sucedido no trato com o mundo exterior, a ocorrência deste trânsito não quer dizer que deixe de o ser de agora em diante. A diferença é que doravante o sucesso terá de representar algo em termos da sua percepção e vida pessoal. Você não conseguirá continuar a viver em função de objectivos puramente exteriores; o objectivo terá de vir de dentro. Se não iniciar uma reorientação, a sua vida se tornará vazia e sem sentido, independente do que possa realizar daqui para a frente.

Robert Hand

Mapas da Personalidade – Preparar o Futuro, Aqui e Agora

jovensOs jovens, hoje em dia e cada vez mais, precisam desenvolver desde cedo capacidades específicas como consciência e auto-controle das emoções, resiliência, capacidade de resolver problemas, organização e paciência. Estes são alguns exemplos das chamadas habilidades sócio-emocionais, também conhecidas como capacidades não cognitivas. É esse conjunto de habilidades que realmente conta quando a vida nos desafia, nos melindra ou nos presenteia.

O mundo está em profunda e constante mudança e uma onda de novas possibilidades/oportunidades tem vindo a surgir. A maneira de aprender e de ensinar tem se alterado, a nossa forma de trabalhar e viver está mudando e a nossa visão sobre o que é necessário para lidarmos com a vida, também ela, necessita ser actualizada.

É necessário consciencializar crianças, jovens e adultos sobre o impacto das emoções nas decisões do dia-a-dia. Infelizmente, os adultos de maneira geral não têm ainda consciência da importância e do impacto que as emoções têm no quotidiano.  Querendo ou não, elas interferem nas nossas decisões e influenciam o nosso futuro. Conhecer os diferentes sentimentos, dar nome a eles, controlar as emoções e ser capaz de perceber os sentimentos das outras pessoas é a base para todas as relações humanas. É fundamental ajudá-las a formar uma mentalidade sustentável. Ou seja, uma maneira de ver o mundo em que todas as decisões e atitudes diárias tenham na sua essência a noção de equilíbrio, de cooperação entre as pessoas, de senso de comunidade e de transparência nas relações.

O Mapa da Personalidade (Mapa Natal) representa, o relacionamento conceptual existente entre informações que normalmente estão fragmentadas, difusas e pulverizadas no ambiente geral da vida de cada um. Trata-se de uma “ferramenta vital” para ilustrar ideias e conceitos, dar-lhes forma e contexto, traçar os relacionamentos de causa, efeito, simetria e/ou similaridade que existem entre elas e torná-las mais palpáveis e mensuráveis, sobre os quais se possam planear acções e estratégias para alcançar objectivos mais específicos na relação com as diferentes áreas de experiência da vida.